Notícias

Informações especiais para a sua empresa

08/02/2019

Remédio para o Crescimento

Consolidada no segmento de produtos farmacêuticos, distribuidora paraibana planeja dobrar faturamento e participação de mercado nos próximos cinco anos

Em novembro deste ano, a Distribuidora de Medicamentos Brasil/Farmaum completa 15 anos. Apesar de jovem, a empresa conquistou maturidade por meio de boas práticas de gestão que a consolidaram no mercado. No início da operação, em 2003, em Cabedelo, na região metropolitana de João Pessoa (PB), a empresa tinha 15 colaboradores. Os negócios cresceram e, hoje, a planta da distribuidora inclui três unidades, duas na capital da Paraíba e uma em Parnamirim (RN). O quadro de funcionários também precisou ser reforçado: são 130 funcionários diretos, além de 40 representantes comerciais e promotoras terceirizadas.

Os números falam por si. Segundo o diretor-presidente da Brasil/Farmaum, Ivanilson Galindo, o faturamento da empresa teve crescimento contínuo de 30% nos últimos anos. "Atualmente, temos 2 mil clientes nos dois Estados e entregamos nas farmácias, mensalmente, mais de 1 milhão de unidades de medicamentos e correlatos. Respondemos por 30% do mercado de distribuição de remédios da Paraíba e 10% do Rio Grande do Norte", enumera o executivo.

Alguns fatores ajudaram a colocar a distribuidora nessa rota ascendente. "Nossa experiência no segmento e a confiança recebida dos fornecedores nos deram condições para oferecermos boas ofertas aos nossos clientes", afirma Galindo, ao falar sobre a importância do investimento em capital humano e em produtos.

Jeito de Fazer

O diretor da RC Assessoria Contábil, associada GBrasil em João Pessoa (PB), Roberto Cavalcanti, viu de perto a evolução da distribuidora. "Tivemos a oportunidade de prestar serviços na fase inicial, entre 2005 e 2008. A partir de 2014, voltamos a tê-la como cliente e encontramos uma nova estrutura, com amplas instalações, construídas com toda tecnologia direcionada ao setor."

Questionado sobre o futuro, Galindo se mostra otimista. Segundo ele, a meta é dobrar o faturamento nos próximos cinco anos a um ritmo anual de 20%. "Buscamos também dobrar nossa participação no mercado, nossa atração por talentos e nosso resultado líquido. Queremos ser atrativos para nossos clientes, colaboradores, fornecedores e investidores."

Infraestrutura Favorável

Os investimentos estatais em infraestrutura contribuíram para o incremento da empresa. "Dependemos muito das estradas, já que entregamos mercadorias em mais de 200 cidades", afirma Ivanilson Galindo. Ele lembra ainda do incentivo do governo federal para medicamentos genéricos e similares e da criação do programa Farmácia Popular, que fomentou o movimento de pequenas drogarias, seu principal mercado.

As distribuidoras de medicamentos faturaram R$ 5,3 bilhões em 2017, alta de 9% na comparação com o registrado em 2016, segundo a Abradilan (Associação Brasileira de Distribuição e Logística de Produtos Farmacêuticos) e a consultoria Iqvia. A previsão é que o segmento encerre 2018 com uma expansão próxima dos dois dígitos. O setor é dividido por distribuidores nacionais, que oferecem medicamentos e perfumaria, e os regionais, que possuem um portfólio menor.

* Este é um conteúdo da revista Gestão Empresarial nº 44. Para acessar a edição na íntegra, clique aqui.