Fechar
Acesso restrito


Notcias

23/02/2018 - Novas regras asseguram comisso de empregados nas empresas com mais de 200 funcionrios

Objetivo é buscar soluções para conflitos nas relações de trabalho



Antes da reforma trabalhista, em vigor desde 11 de novembro de 2017, a possibilidade de constituição da comissão de empregados acontecia apenas por meio da Cipa.

Com a nova lei, ficou assegurada a eleição de uma comissão nas empresas com mais de 200 empregados, mas ela não é obrigatória e sua criação é livre pelos funcionários. “Entre as principais atribuições estão representar os empregados perante a administração da empresa; buscar soluções para os conflitos decorrentes da relação de trabalho; e fiscalizar o cumprimento das leis, dos acordos coletivos, das convenções trabalhistas e do regulamento interno da empresa”, explica Edivalma C. Lima, supervisora do departamento pessoal da Opção Contábil (GBrasil | Palmas – TO).

De acordo com a Lei n.º 13.467/2017, nas empresas com mais de 200 e até 3 mil empregados, a comissão será composta por três membros; entre 3 mil e 5 mil funcionários, por cinco membros; e com mais de 5 mil empregados, por sete membros. Caso a empresa tenha funcionários em vários estados e no Distrito Federal, fica assegurada a eleição de uma comissão de representantes por estado ou no Distrito Federal naquelas que contenham número acima de 200 empregados.

Eleição

A eleição da comissão deve ser convocada com, no mínimo, 30 dias de antecedência. É necessária ainda uma comissão eleitoral com cinco empregados não candidatos para a organização e o acompanhamento da votação.

Todos os empregados da empresa podem se candidatar, exceto os que possuem contrato de trabalho por prazo determinado, contrato suspenso ou que estejam em período de aviso prévio. Os candidatos mais votados serão eleitos como membros da comissão de representantes, e o mandato terá duração de um ano.

Para Lúcio Gomes, diretor da Agenda Contábil (GBrasil | Brasília – DF), a mudança favorece empresas e empregadores. “É uma previsão legal que poderá auxiliar muito a relação dos funcionários com o empregador, em uma comunicação mais formal, sem a intervenção governamental”, finaliza.

Esta matéria faz parte da série especial do GBrasil sobre o que muda, na prática, para as empresas com a reforma trabalhista (Lei n.º 13.467/2017). O próximo ponto a ser detalhado será em 9 de março sobre equiparação salarial entre empregados. Acompanhe!

Veja mais
 
Salários: entenda o que muda com a reforma trabalhista

Demissões: entenda o que muda com a reforma trabalhista

Reforma trabalhista: entenda a prevalência do negociado sobre o legislado

Férias: saiba o que muda com a reforma trabalhista

Reforma trabalhista: como fica a responsabilidade de ex-sócios por dívidas?

Reforma trabalhista: o que muda em relação ao uso de uniformes?

Contrato de trabalho intermitente: conheça a nova categoria de serviço com a reforma trabalhista

Reforma trabalhista cria regras para o home office

Reforma trabalhista: como ficam as horas extras?

Reforma trabalhista: saiba como ficam os contratos individuais de trabalho

Reforma trabalhista altera regra para reversão de cargos de confiança

Médico deverá definir se ambiente de trabalho é insalubre para grávidas e lactantes

Novas regras permitem que empregado escolha arbitragem em questões trabalhistas

Nova lei estabelece valores de indenização em casos de danos morais

Conheça os principais pontos da reforma trabalhista ajustados pela MP 808

Perda de habilitação profissional pode gerar demissão por justa causa

Novas regras tornam contribuição sindical facultativa

Multa por empregado sem registro passa a ser proporcional ao porte da empresa

Novas regras acabam com pagamentos de períodos de deslocamento

Nova lei altera regras para jornada de trabalho em tempo parcial

Definição de tempo à disposição da empresa é alterada pela nova lei

Reforma trabalhista traz regras complementares nos contratos de terceirização

Novas regras trazem punição para quem agir de má-fé em processos trabalhistas

MP 808 proíbe contrato de exclusividade para trabalhadores autônomos

Entenda os impactos da reforma trabalhista no campo

Nova lei permite reduzir intervalo de almoço

Newsletter

Rua Clodomiro Amazonas, 1435
So Paulo - SP - 04537-012
e-mail: contato@gbrasilcontabilidade.com.br
Tel: (11) 3814-8436
veja o mapa