Notícias

Informações especiais para a sua empresa

08/04/2021

Imposto de Renda 2021

Checklist do Leão: conheça os documentos necessários para declarar seu IR

Especialista explica a importância de entregar cada item ao contador responsável pela sua declaração

Pedro Duarte

O fim do prazo para envio da Declaração de Imposto de Renda está se aproximando. O contribuinte precisar reunir e organizar seus documentos o quanto antes para entregar a declaração até 30 de abril. Mesmo com apoio contábil, é essencial ter à mão alguns comprovantes e informes de rendimento. Confira as orientações de Rebeca Cavalcanti, da RC Assessoria (GBrasil | Paraíba), e acompanhe nosso checklist.

Informes de rendimento

bloco_rebecaDisponibilizados pelo Fisco, os informes de rendimentos apontam, de forma prática, as receitas recebidas pelo contribuinte de pessoas jurídicas e os dados da fonte pagadora. A informação garante a soma correta da renda salarial, explicitada no documento.

“Os informes de rendimento são extremamente importantes, pois neles está informado quanto você recebeu de suas fontes pagadoras pessoas jurídicas exatamente como foi informado para receita, sendo bem mais confiável do que somar os holerites”, afirma Rebeca.

Declaração anterior

Na hora de entregar ao seu contador os documentos necessários para realizar o seu Imposto de Renda, não se esqueça de levar a Declaração do IR do ano anterior. “A última DIRPF é imprescindível para analisar a evolução do patrimônio e das fontes de renda de um ano a outro”, explica a contadora.

Dados dos dependentes

Pode ser vantajoso para o contribuinte incluir dependentes em sua declaração. Mas é importante saber se os dependentes têm alguma renda e qual é o valor dela. “Caso a renda do dependente somada com a do declarante aumente o imposto a pagar, provavelmente a dedução não valerá a pena”, esclarece Rebeca.

Outra situação que merece atenção, especialmente nesse ano, é o recebimento do auxílio emergencial. “Se o dependente recebeu o auxílio emergencial e os rendimentos do declarante forem superiores a R$ 22.846,76, o valor do auxílio vai ter de ser restituído, e por isso não vale a pena incluir o dependente”, orienta a especialista.

Documentos relacionados ao patrimônio

“Se o contribuinte tiver, em seurol patrimonial, bens somados no valor de R$ 300.000,00 ou mais no dia 31 de dezembro, ele é obrigada a declarar o IRPF mesmo se não tiver recebido durante o ano R$ 28.559,70 tributáveis ou R$ 40.000,00 isentos”, alerta Rebeca.

Por esse motivo, é crucial disponibilizar alguns dados ao seu contador, como:

  • Valor em conta bancária no dia 31 de dezembro de 2020;
  • Lista de imóveis e, se registrados em cartório, com as respectivas escrituras;
  • Veículos e o RENAVAM de cada um;
  • Quantidade de ações na bolsa e criptomoedas (bitcoins, altcoins e payment tokens);
  • Outros bens como iates, helicópteros, jatinhos, etc.

Despesas com saúde e educacionais

O investimento em educação e os gastos com saúde – tanto do titular, quanto de seus dependentes – são dedutíveis e podem reduzir o valor do imposto que deve ser pago.

“Gastos com educação primária, superior ou pós-graduações são dedutíveis, mas é importante salientar que cursos de línguas e cursinhos não geram abatimentos, então não precisam ser enviados na hora de fazer a declaração”, complementa a representante da RC Assessoria.

Renda variável e ganho de capital

No último ano a bolsa de valores ganhou vários novos investidores e aqueles que venderam ativos e tiveram renda variável deverão declarar essa movimentação. Rebeca explica que, mesmo com o pagamento de notas de corretagem, é necessário pagar o IRPF incidente: “É importante salientar que mesmo sem ter vendido ações, é obrigatório o envio da declaração, porque ter operado na bolsa já é uma hipótese de obrigatoriedade”.

Outro caso de obrigatoriedade é referente ao contribuinte que vendeu um imóvel ou veículo no ano de 2020. “O envio do IRPF, principalmente se houve adesão às isenções previstas do imposto sobre o ganho de capital, é essencial para não cair na malha fina”, destaca Rebeca.

Atividade rural

O produtor rural que obteve em 2020 receita bruta superior a R$ 142.798,50 ou teve algum prejuízo acumulado em 2020 ou em anos posteriores, é obrigado a declarar IRPF. Nesse caso, o ruralista deve enviar informações referentes à sua atividade, comprovando os dados ao Fisco.

A RC Assessoria, empresa contábil de João Pessoa, é a representante do GBrasil na Paraíba. Seus serviços, creditados com o padrão de qualidade GBrasil, costumam atender mais de 200 pessoas físicas que buscam credibilidade e confiança para declarar o seu Imposto de Renda.

faixas_servicos_faixa_6

ASSINE NOSSA NEWSLETTER E RECEBA NOVIDADES NO SEU E-MAIL